Saiba por que é importante reduzir o consumo de sal
Hipertensão e consumo elevado de sódio

Uma breve história do sal de cozinha

Saiba por que é importante reduzir o consumo de sal. O sal de cozinha, que é o cloreto de sódio, contém cerca de 40% de seu peso em sódio. O consumo de sódio ao longo de incontáveis gerações na evolução humana sempre foi muito baixo, uma pequeníssima fração do que ingerimos hoje. Portanto, a adição de sal aos alimentos é completamente desnecessária para o nosso organismo. Na verdade, o uso do sal nos alimentos começou a se difundir durante o Império Romano, quando era necessário para a conservação dos alimentos, e não pelo sabor. Naquela época, era tão raro e valioso que os romanos o usavam para recompensar seus soldados, daí surgiu o termo “salário”. Assim, o que tinha inicialmente o objetivo de conservar os alimentos, acabou por ser incorporado à culinária como um condimento quase indispensável.

Hipertensão e consumo elevado de sódio

Pessoas com hipertensão e consumo elevado de sódio, mesmo com função renal normal, têm aumento da pressão arterial ou maior dificuldade de controle da pressão arterial. A hipertensão e o diabetes mellitus são as principais causas de doença renal crônica. A redução do consumo de sal é uma estratégia de alta eficácia e baixo custo para otimizar o controle da pressão arterial e, por conseguinte, reduzir a incidência de doença renal crônica.

Doença renal crônica

Para as pessoas que já têm doença renal crônica, o cuidado com a restrição do sal é ainda mais importante, pois estes indivíduos têm níveis de pressão arterial mais altos do que os indivíduos com função renal normal. Uma das razões para isso seria a redução da capacidade dos rins de eliminação do excesso de sódio. Assim, o consumo elevado de sal cria ou amplia um perverso ciclo vicioso, fazendo com que haja piora no controle da hipertensão pela retenção de sódio, que por sua vez, causa mais danos aos rins, contribuindo para a aceleração da perda da função renal e necessidade mais precoce de diálise.

Menos sal: um bom hábito

O sal de cozinha não é a única fonte de sódio da alimentação. Outros condimentos e alimentos processados industrialmente têm aditivos ricos em sódio, seja para realçar os sabores ou como conservantes.  Este é um dos motivos pelo qual a maioria das pessoas consome muito sódio diariamente, em quantidade muitas vezes maior do que a necessidade de nosso organismo.

O hábito do consumo exagerado ao longo de vida, muitas vezes desde a infância, torna muito mais difícil a redução do consumo uma vez que haja indicação médica para isso.  De fato, a Organização Mundial de Saúde  estima que quatro em cada 10 adultos com mais de 25 anos de idade tenha hipertensão arterial, assim, é bom cultivar desde cedo o hábito de uma dieta moderada em sódio. Além dos benefícios clínicos, uma dieta sem excesso de sal é interessante até do ponto de vista gastronômico, pois permite que apreciemos melhor o sabor dos alimentos e de novos condimentos. Uma consulta e acompanhamento com um nutricionista pode ser importante para o planejamento de uma dieta saudável e equilibrada e este profissional poderá orientar e sugerir alternativas criativas e saborosas para substituição do sódio dos alimentos.

*Este conteúdo foi produzido pelo Dr. Jorge Paulo Strogoff, nefrologista, professor e pesquisador da Universidade Federal Fluminense (UFF), consultor científico para a Fresenius Medical Care.