BBB 21 testa performance das marcas no ambiente digital
Marcas que inseriram seu material na casa mais vigiada do Brasil tiveram que adaptar suas estratégias para lidar com interação on-line do público

Vivemos em um mundo cada vez mais inserido no ambiente digital e nas mídias sociais. Três em cada quatro brasileiros estão conectados e, mesmo com a consciência de que as diferenças de renda, gênero, raça e regiões existam, a interação é um dos pontos em evidência nesse espaço, e as marcas passaram a se adaptar à essa realidade. Prova disso são os resultados do BBB 21.

Na última sexta, o Valor Econômico publicou a matéria “BBB 21’, o laboratório das marcas“, que aborda sobre esse novo momento. As marcas que inseriram seu material na casa mais vigiada do Brasil tiveram que adaptar suas estratégias para lidar com as respostas que vinham de diferentes plataformas. O crossmedia entre redes sociais e tv fizeram com que empresas e público pudessem interagir, criando um vínculo maior entre os dois.

A ação de Páscoa da Americanas, por exemplo, fez com que a Lacta esgotasse os estoques de ovos Oreo. Para isso, foi necessário um comentário dentro da casa, feito pela Juliette sobre o produto, e uma equipe capacitada para realizar o crossmedia e continuar o diálogo criado na televisão, através das redes.

Isso deixa claro que se antes era possível lançar uma campanha ou ação e apenas esperar os resultados surgirem, hoje, é preciso estar atento não apenas às ações que façam essa interação entre plataformas, mas também aproveitar possíveis oportunidades que apareçam. Isso fará com que o conteúdo seja ainda mais relevante para o público. Tal ação precisa, no entanto, ser realizada com cautela, confiança e muito conhecimento do seu público-alvo. Afinal, um produto ou serviço pode estourar nas redes, mas também pode ser detonado.