A INFLUÊNCIA DO ESPORTE NA TRANSFORMAÇÃO PROFISSIONAL
Especialista em transformação e desenvolvimento profissional relata experiência

De grandes metrópoles para grandes metrópoles só muda o endereço. Muito estresse, engarrafamentos, cobrança e alta competitividade no meio corporativo. E aquele questionamento que virou clichê, como ser bem sucedido na vida profissional sem esquecer a pessoal e ter minimamente um cotidiano com a mente equilibrada? Há uma receita já comprovada, a prática esportiva.

A especialista em transformação e desenvolvimento profissional, Claudia Klein de 46 anos, é um exemplo vivo de como fugir do sedentarismo é primordial para uma caminhada sólida no âmbito profissional. Em 2015, a carioca passou por uma depressão e outros problemas de saúde: 12kg acima do peso, taxas de colesterol nas alturas, uma cirurgia para a retirada de nódulos no seio, dor nas costas e cansaço. Em outras palavras, era o momento de virar o jogo. Mas como se deu a mudança? Dois cachorros, da raça Golden retriever, ajudaram no início desta empreitada, foi isso mesmo. O irmão da palestrante, professora convidada do COPPEAD UFRJ e ex-diretoria de RH da L´Oréal e a cunhada passeavam diariamente com os cães. Com o intuito de ajudar a irmã, ele passou a levá-la para a atividade matinal.

Inicialmente, Claudia sentia cansaço e ficava pensando na hora de retornar para casa. Mas com o dia a dia e observando outras pessoas se exercitando o quadro foi mudando de figura até virar uma corredora. Após um ano, foram 8kg a menos e uma Claudia mais magra, saudável, em constante movimento e com gosto pelas corridas. Foram diversas provas de cinco, 10, 15 e 21 km até completar sua primeira Maratona em 2017. A prova de 42km foi a conquista mais significativa dessa nova fase da vida da carioca, agora com o peso ideal.

Ponto de equilíbrio

O nosso cotidiano é a cada dia mais corrido, portanto uma pergunta fica no ar. Como conciliar a vida profissional e pessoal? A prática esportiva pode ser o ponto de equilíbrio para a saúde física e mental estar em ordem.

“A decisão de incorporar a atividade esportiva na jornada diária reflete uma postura profissional responsável que beneficia a produtividade e propicia o equilíbrio físico e mental. Cada pessoa precisa selecionar uma atividade compatível com sua rotina e hábitos, mas antes de afirmar que é muito difícil pode desejar se desafiar com a seguinte questão: outros conseguem? então eu também posso!”, aconselha Claudia.

Segundo Claudia, o esporte é capaz de reconectar uma pessoa às suas motivações e desejos. “As transformações, comprovadas pela ciência, que ocorrem na mente e no corpo de uma pessoa que pratica esporte regularmente favorecem sua reconexão com o que verdadeiramente importa. A alegria e o empoderamento que se sente no esporte quando definimos desafios, nos esforçamos e conseguimos alcançá-los contribui para desejarmos sentir o mesmo diante dos desafios que o ambiente corporativo oferece”.

A importância do autoconhecimento

A corrida de longa distância revelou-se um caminho para Claudia Klein ampliar seu autoconhecimento, já que a ensinou a estar mais focada no momento presente e a ser menos ansiosa. “Os longos períodos correndo favorecem a reflexão e me proporcionam interessantes conversas interiores. Transportar estas percepções das pistas para o ambiente profissional se dá quase que de forma automática, pois vai tornando-se mais evidente que a ansiedade, a procrastinação diante de certas atividades e a maneira como respondo às adversidades no trabalho se apresentam do mesmo jeito. A corrida de rua tem sido um laboratório de autoconhecimento que traz à tona minhas crenças, meus medos, minhas angústias e favorece o desenvolvimento de comportamentos que me tornam mais forte e resiliente. Transitar entre os extremos que os sentimentos nos oferecem faz parte da vida, equilíbrio emocional é aprender a perceber se estamos em trânsito ou se estacionamos”, explica a corredora.

Para Claudia Klein, o esporte tornou-a mais corajosa para definir novos desafios, mais comprometida a dar o melhor para realizá-los e capaz de recuar quando estes desafios se revelarem passos grandes demais.